Convergência, um Jogo de Titãs

O atual cenário competitivo do Setor de Telecomunicações, dentre as diversas variáveis que o afetam, impactam e/ou direcionam suas estratégias possíveis se encontra, de certa forma, incerto e mal-formado, já que seus contornos e limites ainda estão em formação e os resultados desejados, quando entendidos e planejados, carecem de fundamentação, sustentação de resultados históricos consistentes, melhores práticas consagradas ou ainda mesmo de benchmarks capazes de prover a segurança necessária para que se adote um direcionamento confiável. A causa desta inconformidade setorial para Telecomunicações – que também se traduz em enormes oportunidades e possibilidades – é o fenômeno da convergência.

A convergência digital e tecnológica trouxe consigo a consolidação da era da informação, do conhecimento, assim como ajudou a consolidar outros fenômenos: o da globalização (macro-ambiente) e o da inserção dos consumidores e clientes de forma ativa e direta na cadeia de influência competitiva das empresas (produtos, serviços, marcas, outros consumidores, etc).

Neste cenário, todos os players de Telecomunicações e dos demais setores da convergência, como Mídia, Internet, Eletro-Eletrônicos e TI, se encontram imersos em uma grande rede de relações, relacionamentos, e, consequentemente, de ações e reações determinadas pelo movimento de atores situados e contextualizados em ambientes muito mais heterogêneos quando comparados aos ambientes competitivos setoriais ou cadeias de valor tradicionais de alguns anos atrás (onde as fronteiras de relações eram menores e mais bem conhecidas). Hoje, praticamente todas as indústrias citadas são impactadas pela convergência, porém algumas são diretamente responsáveis por esse contexto, outras são refém do mesmo, outras influenciadoras de tendências ou sustentadoras deste novo ambiente convergente… Cada papel – e seus riscos e oportunidades – depende do histórico, competências, produto, serviço, público-alvo, tecnologia, regulamentações locais, legislações, cultura de país/região, dentre outras variáveis que estão ligadas a cada empresa.

No final das contas, Setores como Telecomunicações, TV, Internet e Tecnologia da Informação serão os principais protagonistas do fenômeno da convergência, na medida em que provêem o acesso ao ambiente digital, permitem a comunicação nos diversos canais convergentes, desenvolvem produtos e aplicativos ou prestam serviços convergentes, agregam conteúdo e operam mídia, assim como desenvolvem e mantêm a infraestrutura, os sistemas e as aplicações necessárias para que tudo seja convergente, seja direcionado para um ponto comum, de junção…

O ambiente digital, ao unir a Tecnologia da Informação com as Telecomunicações e a TV, promoveu novos serviços e produtos e diversas combinações e possibilidades: Telefonia (fixa ou móvel + IP)=VOIP; serviços de áudio +  vídeo + dados= Triple Play; serviços de áudio +  vídeo + dados + wireless = Quad play; áudio + vídeo + Internet = streaming multimídia, etc

Nesta realidade de mercado em que os limites entre as indústrias tradicionais praticamente deixam de existir, com serviços e produtos ofertados pelos players podendo ser substituídos uns pelos outros sem um grande diferencial percebido, a lógica competitiva deve passar por estratégias de consolidação de operações a fim de se construir cadeias de valor mais eficientes em seus processos e mais eficazes na criação, comercialização e prestação de serviços diferenciados, sejam eles traduzidos em preços, atendimento e relacionamento, ou ainda em serviços de valor agregado que sejam percebidos como tal por seus clientes.

Este jogo não espera por curvas de aprendizagem ou investimentos de longo-prazo; os gigantes do Setor já estão se mobilizando com suas estratégias: Vivo, Claro, TIM, Oi, Tefonica, Brasil Telecom, Embratel, NET, Portugal Telecom, America Movil, Abril, Bandeirantes, Record, Globo, IG, Claro, UOL, Globo.com, Nokia, Microsoft, Google, Apple etc …cada qual com estrutura, sua cadeia de valor segundo suas diretrizes e visões estratégicas, pois, por maiores que possam ser individualmente em determinado mercado, neste jogo, convergir forças será mais do que necessário.

Esse post foi publicado em Comunicação, internet, TI, Varejo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s