Cadeia de Suprimentos, a Integração que traz a Convergência de Resultados

A Internet – mais especificamente o fenômeno da convergência digital – tem impactado sensivelmente o modelo tradicional de relacionamento entre empresas e seus stakeholders. A possibilidade da Web proporcionar a existência de diferentes papéis para diferentes stakeholders em um mesmo ambiente, ou seja, para cada agente de relacionamento a Internet pode apresentar um ou mais ambientes específicos de comunicação e interação estruturados em formas, formatos e modelos particulares, faz com que toda uma cadeia de valor seja impactada na sua forma e finalidade de atuação.

Um dos principais subconjuntos de uma cadeia de valor é a cadeia de suprimentos, que é diretamente relacionada à produção e operação de produtos e serviços. Uma cadeia se caracteriza por se fortalecer com o relacionamento transacional direto e indireto entre fábricas, depósitos, centros de distribuição e seus players… fornecedores, atacadistas, varejistas e distribuidores; ou seja, toda a rede responsável por beneficiar e entregar os produtos aos clientes, desde a aquisição da matéria-prima até sua transformação, armazenamento, distribuição, comercialização e pós-venda/suporte.

O funcionamento eficiente de uma cadeia de suprimentos envolve altos índices de tráfego de mercadorias, documentos, informações com uma grande quantidade de empresas que fazem com que os processos logísticos, de armazenagem e distribuição trabalhem em níveis de capacidade ótima para o atendimento das demandas.

Com a evolução dos ambientes e tecnologias baseadas em Web, a integração de dados e informações proporcionaram maior agilidade, prontidão, melhor planejamento, custos menores e melhor atendimento e colaboração entre todos os envolvidos na cadeia, propiciando melhores índices de níveis de serviços, redução nos custos de processamento, armazenamento e distribuição e uma maior capacidade de gerar, tratar e utilizar informações entre fornecedores e clientes nos diversos pontos da cadeia produtiva, assim como a escolha dos melhores canais, ambientes e mídias de relacionamento entre a empresa e seus stakeholders.

A correta e estratégica utilização dos canais e ambientes digitais pelos integrantes das cadeias de suprimento proporcionam consideráveis vantagens competitivas a todos os envolvidos, que passam a integrar um sistema interativo, intenso e rico em informações e relacionamentos.

Na medida em que a cadeia de suprimentos é integrada e interage de forma harmônica (seus processos e regras já são mutuamente aceitos e praticados), a agilidade e a capacidade colaborativa de todos os envolvidos em todos os processos que demandam insumos tende a se maximizar, pois passam a contar com todas as informações críticas que precisam para planejar suas operações produtivas e gerenciais – a qualquer tempo e em qualquer lugar que precisarem.

Os desafios das empresas integrantes das cadeias de suprimentos passam pela utilização estratégica das tecnologias e ambientes digitais, assim como pela capacidade de processamento, automação e integração de sistemas e protocolos de comunicação entre seus stakeholders nas relações clientes-fornecedores. Apesar da tecnologia e dos ambientes estarem disponíveis a todos, seu uso, estratégia e eficiência alcançada irão ditar a competitividade das redes de suprimento, bem como a competitividade das empresas que se relacionam e dependem das mesmas.

Esse post foi publicado em Comunicação, Gestão, Marketing e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s